Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Ex-UFC Tim Hague morre aos 34 anos após sofrer nocaute em luta de boxe


Tim Hague, UFC (Foto: Getty Images)
Tim Hague posa na pesagem de uma de suas lutas no UFC, em 2011

O lutador canadense Tim Hague morreu na tarde deste domingo aos 34 anos de idade, de acordo com um comunicado publicado por sua família nas redes sociais. O atleta, que teve passagens pelo UFC, faleceu menos de 48 horas depois de sofrer um nocaute numa luta de boxe na última sexta-feira em Edmonton, no Canadá.
Hague estava em condição crítica num hospital desde que enfrentou o ex-jogador de futebol americano Adam Braidwood no Shaw Conference Centre na sexta-feira. O peso-pesado recebeu diversos knockdowns em apenas dois rounds de luta, mas o árbitro não decretou o nocaute até que o lutador estivesse apagado. Segundo o jornal canadense "Edmonton Journal", Hague sofreu uma hemorragia cerebral. Ainda de acordo com o "Edmonton Journal", a comissão atlética de Edmonton está conduzindo uma investigação sobre o caso e pediu relatos de todos os árbitros, juízes, médicos e inspetores que trabalharam na luta.
Tim Hague, boxe (Foto: Reprodução/Youtube)
Tim Hague é amparado pelo árbitro após cair nocauteado em luta de boxe

Padrasto mata criança de 2 anos após se irritar com choro no Rio


Um padrasto foi preso suspeito de matar a enteada de apenas 2 anos por ter se irritado com choro da criança. Carlos Sandro de Oliveira, detido nesse sábado (17), confessou o assassinato de Katielen Camila de Oliveira Santana.

A mãe da vítima disse à polícia, em depoimento, que não aconteceu nada de estranho na casa onde morava, local do crime. A corporação, que seguiu para a residência, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, não encontrou o suspeito.

Após análise do Instituto de Medicina Legal (IML), o legista diagnosticou inúmeros lesões internas na criança, algo que não foi percebido pela perícia. A menina tinha fraturas de costelas e hemorragia interna.

De acordo com o Extra, Carlos foi autuado em flagrante pelo crime de homicídio qualificado (crime hediondo), cuja pena pode alcançar em até 30 anos de reclusão.


Fonte: Notícias ao Minuto