Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

domingo, 11 de junho de 2017

Lula: O Brasil nunca precisou tanto do PT como agora




O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se apresentou mais uma vez como candidato do PT nas próximas eleições presidenciais em evento de posse da nova direção do partido no Estado de São Paulo neste sábado, 10, na Assembleia Legislativa. "Se o PT deixar, serei candidato para voltar a ver uma sociedade mais igual", afirmou.

O ex-presidente afirmou que o partido tem de voltar a dialogar com as periferias. Ele se dirigiu ao novo presidente estadual, Luiz Marinho, e disse que era preciso retornar à periferia de São Paulo. "Nada de convencer os 'não convencíveis'. Temos de voltar a falar com aqueles que se afastaram por nossos erros." E completou que não precisa de todas as pessoas para ganhar. "Só preciso de 50% mais um."

Lula também fez menção a seus adversários políticos e sugeriu que estão enfraquecidos, como o senador Aécio Neves (PSDB), alvo das recentes delações da JBS. "O Aécio nem está mais fazendo discurso, eu estou aqui. Olhem a diferença."

Em discurso, ele exaltou as realizações sociais e econômicas da legenda durante seus anos de poder, como, segundo ele, o superávit da seguridade social, a criação de empregos e empresas e "o aumento salarial de 3,5% em todos os 12 anos em que o PT esteve no governo". "A melhor experiência de governança neste País foi do PT", afirmou.

Alegando que o Brasil "nunca precisou tanto do PT como agora", o ex-presidente disse que o partido é o único que tem capacidade de fazer o País voltar a ser alegre novamente. E prometeu resgatar o "Lulinha Paz e Amor", reforçando que o Brasil precisa de humor para enfrentar a crise. Ele lembrou a derrota nas eleições municipais do ano passado e as notícias dizendo que o partido estava morto. "O PT continuará de pé mesmo com todos os ataques. Tivemos uma derrota muito grande na disputa para prefeito em 2016. Manchetes de jornal diziam que PT tinha acabado, mas tenho paciência."

Joesley - Lula ironizou as denúncias contra ele na delação do dono da JBS, Joesley Batista. O ex-presidente insinuou que a menção que Joesley fez sobre uma conta em que Lula teria US$ 82 milhões em propina é falsa. "Joesley diz que tenho conta com US$ 82 milhões, mas a conta está no nome dele. Que cara de pau", afirmou.

Criticando a condução da operação Lava Jato e o recurso de delação premiada, Lula afirmou que os empresários aprenderam a "palavra mágica": propina. "Isso porque vão fazer um acordo em que vão recuperar metade do que roubaram. Estou quase fazendo delação para pegar meus US$ 82 milhões que Joesley falou", ironizou.

Lula ainda disse que os deputados não podem acreditar que "tudo é propina", pois o financiamento das campanhas precisa de dinheiro. "Ninguém nunca vendeu a casa para fazer campanha. Tem de pedir dinheiro para quem tem dinheiro. Mas se quiser oferecer dinheiro por fora, eu não quero, quero por dentro."

Lula também voltou a criticar os procuradores da República integrantes da força-tarefa da Lava Jato. "Se tivesse Justiça nesse País, teríamos a exoneração dos procuradores da Lava Jato para o benefício do próprio Ministério Público", disse.

Segundo Lula, os procuradores "inventam mentiras atrás de mentiras." Quero que se coloquem no lugar deles. Não podem passar no concurso, ganhar R$ 30 mil e mentir para o povo." Lula também afirmou que a investigação da força-tarefa tem relação ideológica, porque questiona as alianças do PT com a América Latina. "A cabeça deles funciona pelo complexo de vira-lata. Só pode ter aliança com EUA, não pode fortalecer a América Latina", disse.

Ele ainda afirmou que o Brasil vai entrar para a história da humanidade como o País em que não se pode mais ser inocente. "Desde pequeno aprendi que precisa-se de provas para condenar alguém. Mas agora, se não tiver prova, você não pode ser inocente, tem de ser culpado", disse, referindo-se às investigações contra ele.


Fonte O Povo

Extinção: Ronda do Quarteirão já não vinha existindo na prática, diz secretário de Segurança


Todas as regiões do estado registraram aumento no número de mortes violentas no mês de maio, de acordo com a Secretaria Estadual da Segurança Pública. A pasta já avalia redirecionamento de ações, como mostra a matéria da Rede Jangadeiro FM.

O aumento de crimes violentos letais e intencionais foi de 65%, que a Secretaria de Segurança Pública registrou no mês de maio, em comparação ao mesmo período do ano passado. O destaque negativo fica com Fortaleza e Região Metropolitana, que dobraram os índices. Os dados foram apresentados pelo órgão nesta última sexta-feira (9).

Já no interior do estado, a taxa é um pouco menor, com aumento de 22% no interior norte, que compreende o maciço de Baturité, Litoral Oeste, Região Norte, Ibiapaba, parte do Sertão Central e parte dos Inhamuns.

No Interior Sul, que reúne a outra parte dos Inhamuns, Sertão Central, Litoral Leste, vale do Jaguaribe, Centro-Sul do estado e Cariri, o aumento foi de 7,5%.

O secretário de Segurança Pública, André Costa, acredita que o que vem acontecendo nos presídios de todo o Brasil, com o acirramento dos confrontos entre facções rivais, tem reflexo no que acontece do lado de fora, que é o aumento da criminalidade. Ele ressalta, no entanto, que o trabalho dos órgãos de Segurança continua, e que uma avaliação vai ser feita para saber o motivo dos índices terem aumentado, e sobre redirecionamento das ações.

Questionado sobre o fim do Ronda do Quarteirão, o secretário de Segurança disse que o batalhão perdeu, ao longo do tempo, a sua real finalidade e defende que seja novamente integrado ao restante da Polícia Militar.

“Na verdade, o Ronda do Quarteirão já não vinha existindo na prática. O que é o Ronda? Trabalho de polícia comunitária”, esclarece. Além disso, ele ressalta que houve perda do efetivo e a polícia comunitária foi “deixada de lado”.

Os dados do Governo do Estado também mostram aumento no número de apreensões de armas de fogo, 36%; apreensões de entorpecentes, 47%; e prisões em flagrante por tráfico, roubo, homicídio, posse, porte e comércio de armas de fogo 16%. A SSPDS atribui esses números positivos à maior participação da população, que passou a denunciar mais, principalmente através da central de atendimento 181. Já os crimes contra o patrimônio aumentaram pouco mais de 5,5% em maio, e os furtos, 4,5%.

 
Com reportagem de Iury Costa para a Jangadeiro FM,Via Tribuna do Ceará