Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

domingo, 18 de junho de 2017

Na frente da mãe, menina grávida é espancada por traficantes; veja o vídeo


post-feature-image

Um ato comparável aos que ocorriam na Idade Média virou destaque nas timelines do Facebook esta semana. O material, em vídeo, mostra uma jovem recebendo muitas pancadas de dois rapazes, enquanto um terceiro filma.

A moça estaria grávida e, de alguma forma, teria irritado os bandidos da localidade. Não fica claro na postagem porque a covardia acontece. Mas a jovem apanha quase calada, apenas gemendo e dizendo palavras em tom baixo.

A mãe assiste a tudo e implora para os meliantes deixarem sua filha em paz. Ao que parece, até mesmo o pai está presente.

“Não entre não, não entre não”, adverte um dos agressores. “É sua filha, mas é safada”, diz o rapaz que faz filmagem.

A essa altura, a moça já recebeu 27 safanões na cara e na cabeça.

A mãe grita e a jovem está grávida. Ela chora. E recebe mais dois safanão com força na cara.

“Tá bom. Ela não fez nada. Chega”, diz a mãe.

O cinegrafista pergunta que haverá a sequência de espancamento, desta vez por outro rapaz. E ele recomeça com mais 14 golpes. Muitos deles são com a mão cerrada. Os socos atingem o rosto e a região lombar, próxima aos rins
.
Reproduzido por MassapeCeara.Com|Créditos: Ana Claudia Ramos
via Portal News365

Menino xinga, morde, cospe, chama professora de "satanás"; veja o vídeo


post-feature-image

Uma gravação bastante polêmica tem sido comentada e compartilhada no Brasil inteiro; em um vídeo que feito dentro de uma Escola é possível verificar uma confusão entre um aluno e uma professora em sala de aula. Tudo aconteceu quando um aluno do ensino fundamental recusou-se a seguir ordens da sua professora.

Diante da negativa do aluno em obedecer, nota-se que a docente tenta convencer o aluno a fazer aquilo que está sendo solicitado. Ante o exposto, o menor de idade se mantem firme em descumprir ordens escolares; quanto mais a professora tenta convencê-lo de que seja o melhor caminho, maior é a resistência do aluno, que não apenas desobedece mas também começa a agredir verbalmente a colaboradora da escola, a chamando de nomes depreciativos que objetivavam humilha-lá, sem contar que o fato de ela se negar cumprir ordenanças do aluno, fez com ele começasse a cuspir nela bem como a morde-la.

Ante o exposto, situações como a relatada infelizmente tendem a ser recorrentes, uma vez que os professores perderam autonomia em sala de aula, o que fez com que alunos se sentissem livres para realizarem o que querem.

Outros fatores como a precariedade do ambiente estudantil, bem como a reduzida assistência fornecida pelo Estado para escolas públicas, ocasionaram que houvesse maior desconsideração da escola e professores por parte dos alunos, que deixaram de ver a escola como ambiente de crescimento intelectual, passando a vislumbrar o ambiente estudantil como um local "chato", o qual eles são obrigados a frequentar. Ou seja, a finalidade da escola e professores foi gradualmente corrompida, haja vista os motivos já expostos.

Com isso, observa-se um aumento no número de escândalos envolvendo alunos e professores no Brasil, pois a maneira como estudantes veem a escola e os professores não é a mesma de vinte anos atrás.

Professora sofre humilhação

O vídeo elencado acima, foi divulgado em todas as redes sociais e mostra claramente o conflito que existe dentro das escolas, locais que passaram a ser ringue de luta entre "aluno x professor", no qual alguns alunos passar a ver seus professores como se fossem seus inimigos.

Na gravação, o aluno que aparenta ter 8 ou 10 anos, chama a docente de "rapariga" e "satanás" e, além de negar-se a obedecer suas ordens, também parte para a agressão física ao tentar morder a docente.

Sabe-se que o vídeo trouxe à tona um tema polêmico, que gerou revolta na internet. Muitos internautas não aprovaram o gesto praticado pelo menino, que aparentava não respeitar a própria professora.
Reproduzido por MassapeCeara.Com|Créditos: Garota Conservadora via Blasting News