Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Operação da Polícia Civil em Fortaleza apreende 211 kg de drogas e prende 14 pessoas

Com apenas uma quadrilha, foram apreendidos 190 kg de drogas. Também foram encontradas seis armas, entre elas um rifle.

Operação da Polícia Civil denominada de "Efeito Dominó" resultou na apreensão de 211 kg de drogas e na prisão de 14 pessoas. Ao longo de uma semana (entre 5 a 12 de junho), foram realizadas nove ações pela Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) em diferentes bairros da Capital. Também foram encontradas seis armas, entre elas um rifle.
Apenas numa residência no Montese, foram encontrados 100 kg de drogas
Com apenas uma quadrilha, foram apreendidos 190 kg de drogas. A Polícia conseguiu desarticular o grupo após uma prisão realizada em março. Deste total, no último dia 8 de junho, foram encontrados 17 kg em um carro no bairro Castelão e foi detido suspeito identificado como Paulo Sérgio Alves Bandeira. Após interrogá-lo, a DCTD localizou uma residência no Montese, onde havia mais de 100 kg de drogas e prender mais dois integrantes do grupo criminoso. Posteriomente, ainda foram encontrados mais 73 kg numa casa na Jacarecanga e preso outro supeito de integrar o bando. 
As 14 prisões ocorreram em diferentes bairros da Capital
Além dessa quadrilha, conforme a titular da DCTD, Patrícia Bezerra, a operação "Efeito Dominó" encontrou mais drogas em ações nos bairros Praia de Iracema, Serrinha, Jacarecanga, Bom Jardim, Tancredo Neves, Cidade dos Funcionários, entre outros.

"Todos os dias nós tivemos ações ao longo da operação", afirmou Patrícia Bezerra. A apreensão de 211 kg é a maior do ano realizada pela DCTD no intervalo de uma semana.

Fonte: Diário do Nordeste

Batalhão de Choque invade a CPPL 2 e controla o presídio após 18 horas de rebelião



Após 18 horas de tensão e destruição, a situação na Casa de Privação Provisória da Liberdade Professor Clodoaldo Pinto, a CPPL 2, unidade que integra o Complexo Penitenciário de Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza, foi controlada pela Polícia Militar. A rebelião iniciada na tarde desta terça-feira chegou ao fim com a entrada no local de aproximadamente 60 homens do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque).

A rebelião teria sido motivada pela informação de que alguns presos daquela unidade estariam numa lista de transferências para outros presídios na Grande Fortaleza. Na CPPL 2 estão isolados bandidos que seriam integrantes da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE), além de outros que não pertencem a nenhum grupo organizados e são conhecidos portanto como membros da “Massa”.

De acordo com o comandante do BPChoque, tenente-coronel PM Henrique Bezerra, cerca de 60 homens do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), do Comando Tático Motorizado (Cotam), da Companhia de Controle de Distúrbios Civis (CDC) e do Canil, entraram no presídio e colocaram os presos de volta às celas. Os detentos haviam quebrado grades dos xadrezes e dos corredores e Vivências durante a madrugada passada.

Retorno às celas

A Polícia informou, ainda, que não houve feridos nem mortos durante o incidente. “Estamos esperando apenas o conserto de algumas grades para colocarmos todos novamente em todas as celas”, explicou o oficial.

Ainda pela manhã era possível observar colunas de fumaça saindo do presídio, em virtude dos incêndios nas celas, provocados pela queima de colchões, roupas e objetos dos próprios detentos. A Polícia também relatou que não houve nenhuma fuga.

A Secretaria da Justiça e da Cidadania ainda não se manifestou sobre o caso.